segunda-feira, 14 de maio de 2018

Sonhei-te mais...

Sonhei-te de novo e ainda mais, mas trazias cor e sorriso.
Sonhei-te como sempre sonho, mesmo quando não lembro.
Esse não lembrar do qual sabes, não preciso.
Mas que bem me abraças-te, novamente rainha que sempre fui em nós.
E era o tempo um nada que não existe,
neste abraço, sentido, atado por mil palavras sem voz.
Mas para que este sonhar-te? Se te tenho mesmo ao pé?
Que mania de me andares pelos sonhos.
Pelos campos da inspiração que não o é.
Vá, acorda-me, prefiro-te ao sonhar.
Assim a cor e o sorriso são mais vivos, mais frontais, mais urgentes.
E eu preciso do sono para te sentir saudades, para descansar :)
(image from Pintrest by 5erg)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Diz o que pensas!