domingo, 13 de março de 2011

Que encontra o vento pelo caminho?

Não é assim que se diz bom dia ao sol...
Em que direção sopram os ventos? Onde se abrem os seus portões, para que se espalhem pela face da terra e misturem o que trazem com o que levam?
Que força os sustem? Que autoridade lhes foi concedida, suprema e veloz, para que ninguém os consiga alcançar?
No entanto me oferecem a sua melodia, como se eu fosse significante em seu percurso...
Mas, schhhhiiiuuu...não acordem o vento quando este dorme, não gosta de ser inquietado pela ganancia da ansiedade em despertá-lo. A sua fúria tem tanto de bela como de fatal, principalmente quando o homem tenta voar mais alto que ele...
Não acordem os ventos, ou irão ver o que estão a fazer connosco