terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Sonho...

Salpicos de chuva que se vão tornando mais intensos,
anunciam no meu rosto que o inverno ainda só agora começou.
Ventos furiosos rodopiam á minha volta, numa dança violenta,
como se fora algo em mim que os chamou.
Lá em baixo erguem-se as águas de um mar em alvoroço,
iluminadas pelo relâmpago que cruza um céu carregado.
Entre o equilíbrio do belo e do aterrador, a natureza palpita,envolve-me,
reclama-me para senti-la, perante o meu olhar assustado.
De novo, um raio de fogo, na minha direção, estendo as mãos para o acolher,
vejo aos poucos o medo desaparecer e fecho os olhos, cada vez que sinto a terra tremer.
Não sou mais que um ser a contemplar a beleza do que parece medonho,
sou talvez uma mulher que durante o sono, ouve o inverno e tudo é sonho.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Diz o que pensas!