segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Sem reflexo


Contornos de fúria em sombras de plena negação,
ressoam palavras que não pertencem ao próprio coração.
A vaidade de um ódio forçado na busca de um desprezo total,
um "não gostar" que essas frases disfarçam terrivelmente mal.
"Foge", grita a voz que tenta alcançar redenção por amor,
"foge que nunca exististe, não és nada, nunca foste", grita a voz em plena dor.
E o meu sorriso ganha contornos de razão,
e o meu sorriso sabe que efémera foi a tua paixão.
Não guardes em ti o que nunca sentiste, não procures o que nunca quiseste encontrar,
não desrespeites a própria ilusão á qual um dia te quiseste abraçar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Diz o que pensas!