quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Estende

Estende a tua mão, deixa-me enroscar,
estende a tua mão, deixa-me embalar.
Meus sonhos são melodias, que me ensinaste a ouvir,
meus medos são montanhas, que me ensinaste a subir.
Estende a tua mão, sente-me em ti descansar,
estende a tua mão, sente que em ti posso voar.
Minhas asas são de seda com mil cores,
minhas asas parecem delicadas, mas seguir-te-hão para onde fores.
Estende a tua mão, e diz-me o que vês,
estende-te até mim, leio em ti tudo aquilo que de mim lês.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Sem reflexo


Contornos de fúria em sombras de plena negação,
ressoam palavras que não pertencem ao próprio coração.
A vaidade de um ódio forçado na busca de um desprezo total,
um "não gostar" que essas frases disfarçam terrivelmente mal.
"Foge", grita a voz que tenta alcançar redenção por amor,
"foge que nunca exististe, não és nada, nunca foste", grita a voz em plena dor.
E o meu sorriso ganha contornos de razão,
e o meu sorriso sabe que efémera foi a tua paixão.
Não guardes em ti o que nunca sentiste, não procures o que nunca quiseste encontrar,
não desrespeites a própria ilusão á qual um dia te quiseste abraçar.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

domingo, 17 de outubro de 2010

Um homem fraco nunca chora.

A minha homenagem a todos os homens que não temem chorar...

sábado, 16 de outubro de 2010

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

"Não te apresses"

Não te apresses, não leves o entardecer,
o tempo não vai parar, só porque começas a correr.
Queres mostrar-me de que é feito o luar,
mas, não te apresses, ele mesmo se acaba por mostrar.
Deixa-me primeiro sentir nos teus dedos,
a força que os prende aos meus, como pactos em forma de segredos.
Também sei ser como a brisa discreta,
prometo, ficar a ouvir-te, quieta.
O vendaval de que chamas a minha alma,
é o que me protege enquanto a tempestade não se acalma.
Não te apresses, que a pressa não deixa sonhar,
repara que não temos asas, mesmo assim estamos a voar

"Who can say where the road goes, where the day flows...only time"