segunda-feira, 12 de julho de 2010

...i am not her...

Reflexos como brumas e cristais, caiem á minha volta,...nada mais.
O espelho devolve a imagem que vês.
Mas o espelho não consegue reflectir a alma que lês.
"Eu não sou ela", diz a voz que me sopra na mente.
"Eu não sou ela", grito...vejo-te de repente.
Silencioso, na penumbra da minha sombra reflectida.
Também no espelho, a tua imagem definida.
Voz suave que se aproxima, voz que me diz ser amarga, e não bela...
Mas eu não sou ela, eu não sou ela...

2 comentários:

  1. Este teu poema faz-me lembrar a cena da Bella em "Lua Nova"! Será que te inspiraste nela?
    Boa semana! Beijos

    ResponderEliminar
  2. Não és. Não te conheço, mas és ainda mais bela do que a rapariga do espelho.

    ResponderEliminar

Diz o que pensas!