terça-feira, 29 de junho de 2010

A noite não deixa esquecer o sol, pelo calor que ainda se sente...deixo-me ficar, como um barco que as ondas balançam, dormente. È bom ficar assim, sem nada querer, sem nada ansiar, só ver noite aparecer, só ver a lua chegar. Descanso meus medos, meus sonhos, meus pensamentos, encosto-me a rochedos, como quem se encosta a momentos. Sinto a erva macia, ainda morna pelo dia quente, como uma caricia, o vento balança-a levemente. E como tenho dito, cá fico nesta inércia apetitosa, que nos embala os sentidos e no fundo nos dá força.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

zzzzzzzzzzzzzzzzz.....

Quando á noite não conseguirem dormir, não contem carneirinhos, falem antes com o pastor...

Já que me pediram...

Se querem ser felizes amanhã, comecem a tentar já hoje, porque tudo o que vale realmente a pena, dura o tempo necessário para ser inesquecivel.









Bom fim de semana amiguinhas...e toda a gente que por distracção passa no blog:)

quinta-feira, 24 de junho de 2010

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Estou aqui...

O amor pergunta á amizade: Mas para que serves?
A amizade responde: Sirvo para limpar as lágrimas que deixas cair...









( Obrigada pelo post :) )

...o que realmente importa...

Há pessoas que ao passarem pela nossa vida, não se revelam mais do que uma simples pegada na areia, em que vem uma onda e a apaga. O contrário do amor não é o ódio, é o desprezo, e para aquelas que deixam cair a máscara que lhes escondia a arrogância, não ofereço o meu ódio, ofereço o meu desprezo, Depois existem as pessoas que dentro delas reside sensibilidade, de facto. Pessoas que possuem sorrisos autênticos, verdadeiros, sem cinismo, sem má educação, enfim, humildes e fieis na sua essência. Pessoas transparentes, amigos de verdade, que estão presentes para chorar e rir connosco, estão sempre ao alcance, independentemente do momento, do lugar, da sensação, cultivam o respeito por nossas qualidades e defeitos, sem caírem no erro de os julgar, porque na sua sabedoria apercebem-se que também são humanos e podem "falhar" a qualquer momento.
É com esses seres raros, mas reais e apreciáveis que se escreve uma boa história, história essa que nunca me cansarei de ler e reler e fazer voltar a acontecer. A todos os meus amigos, que a cada dia mais lhes dou valor, dou um abraço maior que o mundo e nos meus sinceros cuidados por eles, desejo-lhes sempre tudo de bom.

A felicidade acha-se em pequenos momentos de descuido...

terça-feira, 22 de junho de 2010

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Numb...

Quando pensamos que sabemos todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas.                          

...só foram 7...

...não preciso de ver para sentir...


    

Posso esqueçer o que me foi dito, posso esqueçer o que me foi feito, mas não esqueço o que me fez sentir


We will go home


 Todo o rei quer regressar da batalha, ao lugar que lhe é mais querido...

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Sentidos

A encosta do tempo é subida a custo pelos sonhos, o vento invade o templo onde deixa ecoar o infinito.
Cada gesto relembra e de novo faz aconteçer, aquele momento em que duas mãos se tocam em promessa silenciosa. Á minha frente a paisagem da grandeza que me torna pequena, é parte deste quadro que amo e onde me estendo enquanto suspiro. Onde estão as ondas de cada sentimento intenso que deixo ao encargo do coração que bate em mim? Eu sei, passeiam-se no horizonte do mistério que envolve o meu olhar, na procura do anjo que me toca de leve no rosto, cada vez que este esmoreçe e quer chorar...

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Eclipse

 

... e assim acontece o eclipse...( não é vampirinha Carina? )

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Eça de Queirós, 1872 ( ...e não é que ele já previa?...)


"Nós estamos num estado comparável sómente à Grécia: mesma pobreza, mesma indignidade política, mesma trapalhada económica, mesmo abaixamento de caracteres, mesma decadência de espírito. Nos livros estrangeiros, nas revistas quando se fala num país caótico e que pela sua decadência progressiva, poderá ... vir a ser riscado do mapa da Europa, citam-se a par , a Grécia e Portugal."
Hoje assim como sempre, vejo-me perante cenários, os quais prefiro, embora não deva, ignorar. A capacidade que alguns seres humanos tem de tornar o mundo um lugar caricato e honestamente, aborrecido para se viver. Seres que em todos os lugares vêm uma passadeira vermelha, como que se lhes fosse destinada, percorrem-na e exibem-se e fazem pose e fingem que nem estão a ser observados e etc.. e tal. Um rasto de superioridade que tal como um perfume de muito mau gosto, afecta todo o ambiente em seu redor, levando aqueles que não suportam ambientes poluídos, a se afastarem. Apesar da indiferença que provocam em algumas pessoas mais dadas a coisas úteis para passar o tempo, olham-nas como que se sentissem admirados e lamento, mas da minha parte só lhes posso conceder um segundo de atenção, não para admirá-las mas para não tropeçar nelas, uma vez que se acham do tamanho do mundo.

sábado, 12 de junho de 2010